Jeff French – CEO da Strategic Social Marketing

Jeff French tem PhD, MBA, MSc, Dip HE, BA, Cert. Ed. É um líder global em design de programas de comportamento e Marketing Social. É professor visitante na Universidade de Brighton e bolsista da Kings College University London e leciona em cinco outras universidades. É CEO da Strategic Social Marketing, que presta serviços de consultoria para algumas das maiores empresas de comunicação corporativa, marketing, publicidade e pesquisa do mundo. É membro executivo da Associação Europeia de Marketing Social.

Nesta entrevista Jeff compartilhou sua visão derivada de mais de 20 anos de experiência no campo, incluindo sua posição como Diretor de Política e Comunicação na Agência de Desenvolvimento de Saúde do Reino Unido e como funcionário público sênior no Departamento de Saúde daquele país. Ele é autor de mais de 100 artigos acadêmicos e cinco livros.

Entrevista publicada originalmente no site do programa humanitário Sight and Life

Qual é a sua experiência e por que você é tão apaixonado pelo Marketing Social? 

Sou biólogo de formação e trabalhei em saúde pública por mais duas décadas, no Reino Unido. Há cerca de 20 anos, concluí meu MBA como parte do meu desenvolvimento profissional e descobri uma coisa chamada Marketing. Descobri algo que poderia usar para abordar alguns dos programas e desafios comportamentais complexos com os quais estava tentando lidar em minha função de saúde pública. Pensei ter detectado um novo assunto chamado Marketing Social, até que comecei a ler e descobri que as pessoas falam sobre isso desde os anos 1960. Portanto, nos últimos anos, estive interessado em aplicar os princípios do marketing para criar programas sociais mais eficazes e eficientes na saúde, mas também em muitos outros setores.

Como você define o Marketing Social? 

Para mim, o Marketing Social é a melhor forma de ciência de implementação que temos, porque sua base é sobre um relacionamento profundo e respeitoso com as pessoas que você está procurando ajudar e servir. Além disso, acho que isso condiz muito não apenas com a ideologia crítica aceita pela maior parte do mundo, mas é algo que comprovadamente funciona. Se você trabalhar com pessoas e se esforçar para entendê-las, poderá criar programas que valorizem e aos quais elas responderão. Mas, se você não fizer isso, é provável que seu programa social não funcione.

Então, o Marketing Social seria um guarda-chuva que abrange todas as ferramentas, mas a maioria das pessoas seleciona apenas uma delas para usar?  

Certamente se trata de dar informação e educação de boa qualidade às pessoas, mas também se trata de mudar o ambiente social em que as escolhas são feitas. Por exemplo, se você subsidia alimentos saudáveis, mais deles serão selecionados. Então, um dos grandes problemas que vejo em relação ao Marketing Social é a forma como ele é interpretado, não usado de forma muito eficaz. Muitos o consideram como simples mensagens ou anúncios bem elaborados e promoções em mídia social. Todas essas coisas são muito importantes e devem ser usadas, mas muitas vezes precisamos de mais do que isso. Há uma espécie de lacuna entre as pessoas que pensam que nossa responsabilidade é informar e educar e outro grupo de pessoas, incluindo eu, que acha que precisamos educar e informar, enquanto criamos as condições sociais que permitam que escolhas saudáveis ​​sejam possíveis. Acho que a grande maioria dos profissionais de Marketing Social se enquadra nessa categoria.

Pode nos contar sobre algumas das tendências atuais no Marketing Social? 

Temos grandes tendências, todas voltadas para a aplicação mais estratégica. O Marketing Social é um ótimo tipo de metodologia para entender problemas, criando soluções que você conhece, desenvolvidas em conjunto com parceiros e membros do público-alvo. No entanto, também está sendo cada vez mais aplicado para ajudar a informar o tipo de processo de seleção de política social e processo de desenvolvimento de estratégia. Então, o Marketing Social está indo para cima e poderá dar uma contribuição, como já tem feito no nível operacional por governos e agências para informar quais políticas devem ser adotadas e como devem ser desenvolvidas.

Outra questão é que o Marketing Social tem saído da sua área inicial, de questões ambientais e de saúde. Há muita pesquisa sendo feita nesses dois campos, mas agora vem sendo, cada vez mais, aplicado em muitos outros campos, como energia, conservação, espécies ameaçadas, crime e transporte. E ainda, podemos observar que o Marketing Social tem usado abordagens de pensamento sistêmico para entender problemas e encontrar soluções. Então, se trata de trabalhar em todos os setores, com formas interdisciplinares, por meio da abordagem estratégica.

Quais etapas você recomenda para quem deseja aprender mais sobre Marketing Social? 

Junte-se à comunidade online, como na George Washington University, por exemplo. Torne-se membro de uma associação regional, local, ou internacional de Marketing Social. Faça um curso sobre essa cadeira, há muitos ao redor do mundo, cursos de curta duração e mais extensos, como pós-graduação, há várias opções. Compre livros e leia todo o material disponível na Internet, há muitos acadêmicos disponibilizando material gratuito. Além disso, converse com outras pessoas de Marketing Social e participe de conferências.